Queda da taxa Selic: Aproveite a menor taxa da história!

Na primeira reunião do Copom de 2020, o Banco Central confirmou a redução da taxa Selic pela quinta vez consecutiva, reduzindo-a para 4,25% ao ano, menor patamar já visto na história. 

O Sistema Especial de Liquidação e Custódia, ou taxa Selic, é a tarifa básica de juros na qual todas as outras taxas cobradas no país se baseiam como padrão. Definida pelo Copom (Comitê de Política Monetária, a taxa Selic é utilizada para concessões realizadas entre bancos e aplicações em títulos públicos federais.

Sua redução representa o impulsionamento para o consumo da população, e aquece a economia devido à aplicação do dinheiro em produção, tornando mais vantajoso do que deixá-lo rendendo sob baixa taxa no banco. Para que você possa aproveitar este momento histórico, vamos mostrar no artigo de hoje, como a queda da taxa Selic pode ajudá-lo na compra do primeiro imóvel. Confira!

Queda histórica da taxa Selic

A sequência de queda da taxa Selic iniciou-se em 2016, quando os juros caíram de 14,25% ao ano para 6,5% ao ano. Entre maio de 2018 a junho de 2019, a taxa manteve-se no mesmo patamar, retomando sua queda em julho do ano passado, quando reduziu para 6% ao ano.

Seu último corte, em dezembro, levou a taxa a 4,5% ao ano, até a última reunião realizada no início de 2020, quando o Banco Central confirmou o nova queda para 4,25% ao ano. Devido o último valor apresentado, o Banco do Brasil diminuiu suas taxas de juros em linhas de crédito imobiliário. Na aquisição de imóveis e linhas de Carteira hipotecária e Sistema Financeiro da Habitação (SFH), os juros reduziram de 7,20% para 6,99% ao ano. 

Mudanças com a nova queda

Para aqueles que pretendem investir em renda fixa e títulos do Tesouro Direto, a nova queda da taxa não é animadora, já que seus rendimentos também diminuirão. O momento apresenta vantagens em outras formas de investimento, como a aquisição de um imóvel. Com a queda da taxa Selic, os juros cobrados diminuem, favorecendo o solicitante de empréstimos como créditos imobiliários.

Menor rendimento da poupança

Com juros mais baixos, a poupança também rende menos. Isso porque, quando a taxa Selic está acima de 8,5% ao ano, a rentabilidade da poupança é de 6,17% ao ano, mais a Taxa Referencial (TR). Entretanto, quando a taxa Selic se apresenta igual ou abaixo de 8,5% ao ano, a poupança passa a render 70% do valor da taxa, mais TR, ou seja, 2,97% ao ano.

Melhor momento para investir em um imóvel

A nova queda da taxa Selic apresenta um dos momentos mais favoráveis na história para investir em um imóvel, seja por meio de financiamento ou na compra à vista. Caso aconteça o aumento da taxa, ainda que o valor do mercado imobiliário seja reduzido, ocorrerá o reajuste do valor dos financiamentos, aumentando seus encargos. 

Por se tratar de um bem de elevado valor, o imóvel é passível de crédito. Com seu aumento, as condições para realizar financiamento com altas taxas serão mínimas, diminuindo a procura. Contudo, a queda da taxa Selic para 4,25% resulta na diminuição de taxas de financiamento imobiliário, melhorando as chances para quem procura comprar o primeiro apartamento. Ainda que a oferta não acompanhe essa movimentação, poderá acontecer a valorização do bem.

Com um valor histórico, a queda da taxa Selic inicia um novo momento no mercado imobiliário. Aproveite a oportunidade para investir em um imóvel com taxas de juros que possam favorecê-lo, adquirindo um bem que tenha valorização e segurança patrimonial!

Ainda tem dúvidas sobre como aproveitar a queda da taxa Selic na compra de seu imóvel? Então, entre em contato conosco. Estamos prontos para ajudá-lo!

O QUE VOCÊ ESTÁ ESPERANDO? FALE AGORA
COM UM CONSULTOR E SAIBA COMO FINANCIAR!

CERTIFICADOS DE QUALIDADE QUE A URBEN CONQUISTOU AO LONGO DOS ANOS:

Copyright ® Urben. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por DGBZ